Atuação de Novos Negócios e sua Inserção no Planejamento Estratégico da Empresa

Confira como foi a palestra sobre a inserção da área de novos negócios no plano estratégico das empresas realizada durante o Fórum Clube Novos Negócios 2012.

Apresentando o desdobramento da formulação estratégica em três níveis, corporativo, empresarial e funcional, Jorge Alves, Diretor Associado de Novos Produtos e Inteligência de Negócios da BMS, iniciou sua apresentação no dia 18 de setembro em São Paulo, durante o Fórum Clube Novos Negócios 2012.

Segundo Jorge, no primeiro nível – corporativo – ocorre a definição das áreas de atuação da empresa e sua expectativa em relação aos resultados a serem atingidos neste segmento. No segundo nível, representado pela área empresarial ou de estratégia de negócios será definida a forma com a qual a organização espera concorrer no segmento ou segmentos selecionados. Por último, mas não menos importante, está a aplicação funcional que em última análise implementará a estratégia definida e trará os resultados.

Neste contexto, a área de novos negócios poderia ser entendida como mais um braço funcional, fazendo a prospecção de novos produtos e oportunidades pontuais necessárias para a implementação da estratégia corporativa.
Entretanto, segundo Alves, o novo panorama do setor industrial farmacêutico, convida aos profissionais de desenvolvimento de negócios a atuar cada vez mais intensamente na integração e diversificação de portfólio, em função da segmentação geográfica e necessidades específicas de cada mercado.

Tradicionalmente, as grandes corporações farmacêuticas mantinham suas áreas de novos negócios ligados às suas matrizes. O foco era a realização de alianças e parcerias globais, dificilmente havendo espaço para as demandas locais.
Entretanto, o novo comportamento do mercado sugere que as empresas devem certamente manter uma estratégia global, porém, deve ser oferecida uma abertura para ações locais. No entanto, para que isto ocorra é necessário que os responsáveis pelas áreas de novos negócios estejam presentes junto aos polos geradores da estratégia, influenciando nas decisões e abrindo maiores possibilidades para projetos locais. Certamente que este tipo de ação demanda uma atuação adicional à prospecção de oportunidades. Agora, além da presença obrigatória junto aos eventos tradicionais do setor, este profissional deve ser notado na estrutura global da empresa, assegurando que seu negócio local seja visto e lembrado em todos os projetos que sejam importantes para seus negócios localmente.

Para que isto ocorra, Jorge Alves deixou alguns pontos que devem ser seguidos para que esta atividade seja bem sucedida:

1- Ter clara a estratégia da empresa e ser firme na defesa de suas alternativas para o cumprimento da mesma;
2- Manter o foco, pois, caminhos alternativos certamente aparecerão;
3- Planejar adequadamente sua necessidade de recursos;
4- Planejar com clareza, tendo cuidado com grandes promessas;
5- Lembrar que a falta de comunicação tende a sempre ser o maior dos problemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *